Confira Nota do MIQCB, Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu, que organiza as trabalhadoras nos estados do Maranhão, Piauí, Tocantins e Pará, sobre o que vem acontecendo no Cajueiro e sobre o que está em risco.

Na imagem, registro das Quebradeiras de Coco no Cajueiro, localidade em que a atividade é praticada na capital maranhense, e que está ameaçada pelo porto da WPR/WTorre apoiado pelo governo do Estado.